Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

NO VAGAR DA PENUMBRA

NO VAGAR DA PENUMBRA

UM INCÊNDIO NUMA NOITE ESCURA

Julho 15, 2015

J.J. Faria Santos

Entrevistado por Isabel Lucas para a revista dominical do Público, o escritor israelita David Grossman declarou: “A vida é ofensivamente pequena e muitos de nós esforçam-se demasiado em não ser eles mesmos, não ouvindo o que deveriam ser. Muita da nossa realidade é-nos imposta por expectativas de outras pessoas, pelos ditames de outras pessoas e vemos muita gente a viver em paralelo em relação às vidas que deveriam viver.”

 

Estas reflexões cruzaram-se no meu espírito com uma passagem da Ana Karenina de Tolstoi, mais exactamente o início do capítulo IX da Primeira Parte da obra. Descreve a chegada a casa de Ana e a determinação do marido em fazer-lhe notar a “significação e a importância da opinião pública”, “o sentido religioso do casamento” e as “desgraças” que a poderiam atingir a ela e ao filho se persistisse no relacionamento inconveniente com o conde Wronsky. O escritor descreve desta forma o semblante dela: “o rosto brilhava-lhe, mas não de alegria. Era antes o brilho dum incêndio numa noite escura.”

 

Para estarmos à altura do desafio de Grossman, para exercermos a liberdade plena de escolher o caminho que nos completa, teremos inapelavelmente de queimar pontes com quem obstaculiza o nosso trajecto e deixar áreas devastadas pelo fogo do nosso esforço para sermos fiéis a nós próprios? Contrariar as expectativas do outro implica, necessariamente, assumir uma ruptura, instalar o desconforto, não escamotear o conflito. Mais tarde ou mais cedo, (sim, corre-se sempre o risco de ser demasiado tarde), o outro perceberá que nenhuma harmonia será virtuosa se assentar na negação da essência de cada um.

 

(Ana Karenina, de Leão Tolstoi, tradução de Vasco Valdez, Civilização Editora)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D