Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

NO VAGAR DA PENUMBRA

NO VAGAR DA PENUMBRA

2020 - ANNUS HORRIBILIS

Dezembro 13, 2020

J.J. Faria Santos

TIME_1.jpg

O que tornou 2020 um ano tão horripilante foi a simples (e ao mesmo tempo insuportável) circunstância de, para evitar a progressão de uma doença, nos termos visto forçados a renunciar aos sinais e aos gestos da nossa humanidade. E termos tido de os substituir por sucedâneos insatisfatórios e até caricaturais (um encontro mediado por um ecrã é escasso, e um presencial toque de cotovelo um frouxo e insólito sinal de afecto por comparação com o enlaçar das mãos ou o toque dos lábios na face).

 

A propósito de um ano medonho, Stephanie Zacharek escreveu um ensaio na Time do qual podemos retirar encorajamento e esperança. Sobretudo quando ela recorda que o Renascimento se desenvolveu sobre os escombros de uma Europa dizimada pela peste negra. “As nossas vidas podem ser duras – neste dia, neste mês, neste ano – mas contemplem o que outros alcançaram em eras de sofrimento”, nota Zacharek, que considera que “a ameaça mais debilitante neste ano foi a sensação de desamparo”.

 

Desamparo e, porventura, impotência. Citando declarações de Barack Obama em entrevista à The Atlantic, editada em Portugal pelo Expresso, noutro contexto, mas que podem ser aplicadas a este, “a questão não é se as coisas podem ficar melhores; é quanta dor temos de sofrer para chegar lá”. Confrontados com um acontecimento que se tornou viral (na mais pura acepção da palavra), resta-nos confiar no progresso científico e adoptar rigorosas regras de convivência que evitem ou minimizem o risco de contágio, no fundo estender ao nosso quotidiano o código de conduta que Obama diz aplicar na sua acção política, a saber: “ancorar o nosso comportamento na ética e na moralidade e na decência humana básica.”

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub