Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

NO VAGAR DA PENUMBRA

NO VAGAR DA PENUMBRA

FESTA É FESTA (COM CALDO-VERDE E CHOURIÇO)

Setembro 25, 2021

J.J. Faria Santos

mw-860.jpg

Amanhã, é dia de festa. É a festa da democracia, do exercício de um direito, da concretização de um poder soberano e livre de escolher e dar corpo com uma cruz à expressão da vontade popular. Para que esta se manifeste de forma informada e consciente, são necessárias a clareza e a simplicidade. Daí a bipolarização: o eleitor apenas terá de escolher entre a Lista A - Constituição da República Portuguesa" e a "Lista B - Ditadura Parlamentar". Acorramos, pois, todos ao Marquês de Pombal, de rosto descoberto com confiança no futuro (não acreditem na balela dos eventos de supertransmissão). E como eu não reconheço legitimidade a esta democracia de fantochada, pejada de corruptos e pedófilos (não toquem nas crianças!), recorro à desobediência civil para não respeitar o ditatorial dia de reflexão e apelar ao voto em massa na Lista A. E como nós não somos como os pedófilos e seus cúmplices que se barricam em restaurantes, escolhemos refeiçoar al fresco um português caldo-verde (uma nota ecológica e vegetariana com a pequena provocaçãozinha do chouriço).

 

Lamentavelmente, alguém que se apresentou como um dos organizadores (claramente um infiltrado, um degenerado sem vergonha nem capacidade de regeneração) disse ao Expresso que se trata de uma “eleição satírica”.  Este verme, que merecia ser esquartejado ou cravejado de balas encostado a uma parede, claramente não percebeu o conceito de “eleições paralelas”. É verdade que não foi o único. Houve uma criatura efeminada (e provavelmente pedófila…) que me perguntou se íamos exibir o último filme do Almodóvar. Tive de explicar à abantesma que o filme desse tarado se chamava “Mães Paralelas”. Os sacrifícios que temos de fazer pela defesa da Constituição… Até o nome artístico da grande líder Anabela Seabra – Ana Desirat – tem sido pretexto para insinuações e atoardas. Correu nas redes sociais que Desirat é um anagrama de Ditares (forma do verbo ditar – impor, prescrever, ditar em voz alta para alguém escrever), numa tentativa canhestra de a associar a uma postura estridente e autocrática. Só porque a querida líder tem uma queda para o megafone. (Aliás, a contagem dos votos a efectuar no Terreiro do Paço será, provavelmente, anunciada por este meio.) É impressionante como as teorias da conspiração se espalham de forma irracional  e incontrolável…

 

Imagem: Expresso.pt

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub