Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NO VAGAR DA PENUMBRA

NO VAGAR DA PENUMBRA

ALÍVIO CÓMICO (LUÍS GOMEZ FT ANA RITA CAVACO)

Abril 16, 2023

J.J. Faria Santos

20230415_181359.jpg

Uma guerra na Europa, uma inflação persistente, um Governo acossado, uma oposição em tumulto, um Presidente hiperactivo e omnipresente, e uma comunicação social habitada por comentadores à beira da histeria e sem esconderem a sua agenda. Fazia falta o alívio cómico para quebrar a tensão. É certo que já tínhamos assistido ao João Miguel Tavares a defender que o PS é mais perigoso que o Chega e à indignação da Sandra Felgueiras perante o sensacionalismo e o populismo, mas, nestes casos, o efeito-surpresa foi tal que diluiu o potencial humorístico das afirmações.

 

A entrada em cena de Luís Gomes (Luís Gomez para o star system luso), deputado do PSD e professor universitário, e Ana Rita Cavaco, militante do mesmo partido e bastonária da Ordem dos Enfermeiros, fez-se com a divulgação no YouTube do novo single do também cantor, “Leva-me contigo”, onde Cavaco é o seu par romântico. O tema é uma balada apimbalhada, cantada num tom vagamente sussurrado que pretende ser emotivo e com uma expressão facial entre o doloroso e o suplicante. Ana Rita representa sobretudo com o cabelo, ora escondendo nele o rosto ora trespassando-o com os dedos nos momentos de maior transe emocional. Tem direito a planos com vestuário esvoaçante à beira-mar e até arrisca uma pirueta nos braços do Luís, manobra para a qual a prática política e sindical a terá deixado minimamente habilitada.

 

Não faltam sequências a preto-e-branco, um piscar de olhos a uma estética retro, e versos epigramáticos de uma simplicidade desarmante (“Somos como somos / E a vida é como é”). E se a dado momento, a preto-e-branco e em câmara lenta (recursos a duplicar para sublinhar o significado), Luís atira o casaco ao chão, é certo que jamais atirará a toalha, porque, como ele canta, “Chegaremos juntos ao final do caminho / É nosso destino.” E com esta invocação do destino, plangente e fatalista, com o seu quê de esperançoso, reconciliamo-nos com o cantor, com a guest star e com a portugalidade, sendo que, como disse Eduardo Lourenço, “mais importante que o destino é a viagem”.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub