Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NO VAGAR DA PENUMBRA

NO VAGAR DA PENUMBRA

ALGUÉM QUE TEVE CORAÇÃO

Dezembro 05, 2017

J.J. Faria Santos

IMG_20171203_140921.jpg

“Quando não quero, salto. O que está do outro lado? Não sei”, fala, como quem explica que a coragem pode ser ao mesmo tempo fruto da revolta e parceira da incerteza. Simone de Oliveira que, entrevistada para a revista do Expresso, diz que as “coisas foram acontecendo porque tinham de acontecer”, apesar de tudo soube dizer não ao destino e redesenhar o mapa da sua vida. Talvez por sempre ter prezado a independência e a liberdade, que lhe permitiram, por outro lado, dizer presente sempre que o amor a quis ou a paixão a incendiou. A mesma liberdade (“sou muito cabra quando quero”) que lhe possibilitou reagir a uma traição amorosa atirando ao prevaricador: “vais para a mesma cama de onde saíste”, permite-lhe agora confessar, desassombradamente, ter sido infiel. Seguramente, não terá sido infiel a ela mesma.

 

Não tem medo de ser franca (talvez tenha de ser fraca). Revela-se uma outsider que não é de frequentar “grupinhos” ou “capelas” nem de participar em jantares. Afirma gerir com dificuldade a solidão mas dispensa a “canseira” de viver acompanhada. E nunca fica deprimida mais de três dias. Dá-se melhor com os homens. Não alinha em solidariedades femininas acéfalas e, como sempre, não tem medo das palavras: “As mulheres são chatas, são burras”, porque reagem mal ao passar do tempo e equilibram deficientemente a sua dupla condição de mulher e mãe. Mas sente-se orgulhosa por ter desbravado caminhos para a mudança de comportamentos. E o futuro? Declara que tem “obrigação de ser uma mulher feliz”. E que não “lhe apetece nada” partir. Dir-se-ia que no poema da vida dela continua a existir “a esperança acesa atrás do muro” e “um verso em branco à espera do futuro”.

 

(“Alguém Que Teve Coração” é o título da versão portuguesa interpretada por Simone do clássico de Burt Bacharach e Hal David “Anyone Who Had A Heart”)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D