Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NO VAGAR DA PENUMBRA

NO VAGAR DA PENUMBRA

A ESCOLHA DE SOPHIA

Abril 23, 2011

J.J. Faria Santos

A poesia na linha da frente do combate cívico em nome de uma ética intransigente com a tirania e a servidão, sem concessões nem condicionalismos. A mesma poeta que celebrou a chegada do "dia inicial inteiro e limpo", não hesitou em acusar o demagogo com "fúria e raiva". Uma poesia comprometida que não se deixou comprometer, mantendo a integridade do seu olhar límpido, embebido no classicismo e embalado pelo mar. A escolha de Sophia foi a liberdade; escolher Sophia é honrar a liberdade de escolha. Não nos deixemos tolher pela aparência do inevitável, saibamos arriscar a plenitude. Porque como ela nos disse: "Cada dia te é dado uma só vez / E no redondo círculo da noite / Não existe piedade / Para aquele que hesita. / Mais tarde será tarde e já é tarde."

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D