NO VAGAR DA PENUMBRA
20 de Janeiro de 2016

MISSA DOMINICAL – “Em vez do medo, do rancor, do ressentimento, da exclusão, venha ela de onde vier: a esperança. A renovação da esperança. O alimentar a esperança em todos e em cada um dos portugueses. Com desprendimento. Com o desejo de servir. Com a vontade de ser próximo e dar o afecto que sempre dei a todos os que sempre privaram comigo. É isto ao que venho.” (2015)

 

NEGÓCIOS DA SEMANA – “Eu sou conhecido pelo que penso sobre gestão empresarial. Tirando o Expresso e o Semanário, onde exerci funções de gestão, tive muitos convites para grupos económicos e financeiros, mas sempre entendi que não os devia aceitar.” (2015)

 

MASTERCHEF – “Vou almoçar na cantina. Finalmente uma sandes de queijo se houver.” (Na Guarda, em campanha.) (2016)

 

INESQUECÍVEL (RTP MEMÓRIA): “Passa pela cabeça de alguém que a maioria dos Juízes do Tribunal Constitucional chumbe o OE? Que significa chumbar a execução do acordo da troika, parar o financiamento a Portugal e colocar Portugal numa situação crítica em relação à Europa? Era o que faltava. Passa pela cabeça de alguém? Em homenagem de uma interpretação muito rígida e fixista da Constituição. Isto lembra ao careca?” (2012)

 

O DIA SEGUINTE – “Se os portugueses me elegerem Presidente de Portugal, dos primeiros gestos que terei, um deles será para o Ronaldo.” (2016)

 

A TARDE É NOSSA (A Máquina da Verdade) – “Há um problema que é o seguinte. Há duas campanhas simultâneas, a presidencial e as autárquicas em São João da Madeira. Talvez seja sensato não misturar a campanha partidária e a não partidária.” (Sobre a participação de Passos Coelho na campanha) (2016)

 

PELA SUA SAÚDE – (Numa farmácia) “O que é que tem em termos de omeprazol? (…) É a minha área de especialidade. Apetecia-me levar este que não conheço. Mas é mais caro. (Compra o medicamento) Já estou protegido. Tem 56, já dá para se for eleito para início de mandato.(…) Em Belém em princípio a pessoa tem de ter estômago para tudo… Para tudo não direi, mas para muita coisa.” (2016)

 

A QUADRATURA DO CÍRCULO – “Freitas do Amaral vinha da direita, direita, não vinha da esquerda da direita que é uma diferença. Eu venho da esquerda da direita.” (11/01/2016)

“Admito que sou um candidato ao centro.” (14/01/2016)

 

O PREÇO CERTO – (A comprar uma t-shirt para um neto) “Tenho cinco netos, mas tenho um fraquinho pelo meu neto. É careira ou não é careira? (…) 25 euros?! Ai que cara!!! (…) Estou muito mais contido, mais forreta.” (2016)

 

PRÓS E CONTRAS – “Eu espero que esta solução dê certo. O Presidente da República não tem que ter estados de alma em relação ao Governo que está em funções. Eu farei o possível para que seja duradoura, porque, se der certo, é bom para o país. Se não der certo, é pior para o país.” (2016)

 

SETE PALMOS DE TERRA – (Numa funerária) “Então como é que estamos de negócio? … Só não lhe digo boa sorte porque isso significa morrer muita gente. Mas de qualquer maneira é preciso trabalho. Mas há uns que trabalham à custa da tragédia alheia.” (2016)       

“O Marcelo Rebelo de Sousa analista morreu.” (2016)

 

(Afirmações proferidas por Marcelo Rebelo de Sousa em entrevistas, monólogos televisivos ou acções de campanha.)

publicado por J.J. Faria Santos às 17:31 link do post
Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Uma clarificação em resposta a interpelação do lei...
Bom dia, Mas do que li pelo menos das citações que...
blogs SAPO