NO VAGAR DA PENUMBRA
17 de Novembro de 2015

wardle.jpg                    Imagem: "Greyhounds in Chase of a Rabbit" de Arthur Wardle

                                          (Courtesy of www.bertc.com)

 

A DECLARAÇÃO HISTÓRICA DE PEDRO PASSOS COELHO

 

“Se aqueles que querem governar na nossa vez não querem governar como golpistas ou como fraudulentos, deveriam aceitar essa revisão constitucional e permitir a realização de eleições.”

 

 

OS FACTOS

 

Em 2013, na Noruega, o Partido Trabalhista venceu as eleições com 30,8%. Porém, a golpista líder do Partido Conservador coligou-se com três fraudulentos partidos de direita e governa o país.

 

No passado mês de Junho o Partido Social-Democrata venceu as eleições legislativas na Dinamarca com 26,3% dos votos. Lars Rasmussen, o golpista líder do Partido Liberal, que obteve 19% dos votos, após o fracasso da tentativa de coligação com vários partidos da direita, chefia um Governo minoritário e governa mediante apoios pontuais de fraudulentos à la carte.

 

No ano passado na Letónia, o Harmonia elegeu 24 dos 100 deputados do Parlamento. O golpista Presidente letão recusou um Governo liderado por este partido por não ter maioria nem conseguir formar uma coligação maioritária. Três outros partidos, com uma maioria de 61 deputados fraudulentos, governam a Letónia.

 

Na Bélgica, em resultado das eleições do ano transacto, é certo que o partido mais votado (20,3%) faz parte do Governo de coligação, mas o fraudulento do primeiro-ministro alcandorou-se a tal posição apesar do seu partido ter sido apenas o quinto mais votado (9,64%).

 

Nas legislativas de 2013, no Luxemburgo, o Partido Social-Cristão foi o mais votado com 33,7%. Desrespeitando a vontade popular, uma aliança de golpistas constituída pelo Partido Democrata, pelo Partido dos Trabalhadores Socialistas e pelos Verdes tomou o poder. O primeiro-ministro é o líder do Partido Democrata, que obteve 18,3% dos votos dos luxemburgueses.

 

 

AS ILAÇÕES

 

É com uma grande comoção, induzida pela indignação, que me embarga a voz e me turva o olhar, que secundo veementemente a posição do senhor primeiro-ministro em gestão que, na prática, consiste em convocar repetidamente eleições até que o povo português, bom mas influenciável e algo lerdo, confira a maioria aos partidos da direita, os únicos que com inigualável patriotismo poderão manter os cofres cheios, reduzir a dívida e estimular os portugueses a saírem da sua zona de conforto. Esta nova Legião Portuguesa poderá emigrar para a Europa e ajudar a escorraçar os golpistas e os fraudulentos que por lá usurparam o poder. O excelso e venerando Dr. Passos Coelho (curvo-me respeitosamente, aplaudo freneticamente, anseio vislumbrar a relíquia que ele transporta consigo, o crucifixo! O símbolo do seu sacrifício! A cruz que carregou para salvar o país!) está disponível para rever a Constituição, para que novas eleições possam ser convocadas. Alto lá… A vítima da golpada estará à espera da colaboração do golpista para desfazer a fraude? Este homem é um colosso! Tem uma fé inabalável no seu poder da persuasão e na força redentora do arrependimento. Vade retro, comuna! Vade retro, esganiçada! Recita o acto de contrição, Costa! Abandona a geringonça e embarca no space shuttle Portugal à Frente!

 

publicado por J.J. Faria Santos às 20:20 link do post
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Uma clarificação em resposta a interpelação do lei...
Bom dia, Mas do que li pelo menos das citações que...
blogs SAPO